Em 2018 iniciei a produção de um relatório de SEO via Google Sheets. Tomei a iniciativa com o objetivo de corrigir os problemas que eu e os outros analistas que trabalham comigo tinham com a versão antiga.

Esse relatório antigo do qual estou falando foi criado por um “consultor externo”, que vendeu como a produção de um “relatório automatizado” como freela para a agência.

O erro começou aí.

Como ele não tinha o mesmo dia a dia nosso e, sem uma base de histórico dos clientes, acabou que o relatório ficou ruim. Além disso, descobrimos dias depois da primeira implementação que se tratava de uma cópia ruim de um trabalho que já havia sido realizado na agência. Foi basicamente isso:

– Me deixa copiar seu trabalho?
– Deixo, só muda algumas coisas para não ficar igual.

Obviamente não deu certo.

Em menos de dois meses identificamos um aumento absurdo de horas trabalhadas em cima desse relatório. Horas trabalhadas não, horas gastas a toa, pois eram correções em um arquivo que precisava urgentemente ser refeito, do zero.

Mas quais eram os problemas da versão antiga do relatório? Era extremamente onerosa. Perdíamos muito tempo atualizando os dados, sendo que existiam ferramentas confiáveis que extraiam esses dados em questão de minutos. Além do básico, fórmulas erradas, visões feias e que não condiziam com outras entregas do setor e a falta de uma construção de pensamento bem formada pela ordem dos dados.

Esse relatório antigo era horrível, problemático e não permitia que nosso tempo fosse utilizado para o que realmente precisávamos: as análises.

Aí vem a chave da reclam(ação).

No início de agosto eu já não aguentava mais. Reclamações tanto minhas, quanto dos outros analistas. “Cara, a gente perde muito tempo fazendo isso”, dizíamos uns aos outros. Cansado disso, pensei em estruturar um relatório do zero, focando principalmente em automatizar os dados e aumentar nosso tempo para as análises.

“Mas como vou fazer isso?”

Tive que estudar. Ver como funcionavam as integrações, testar outras plataformas (como o Data Studio), adicionar os dados e permitir atualizações automáticas rápidas, criar um layout amigável aos clientes mas sem deixar de lado os analistas… Fui aprendendo e colocando na prática (acredite, esse é o melhor jeito).

Já no finalzinho de setembro eu tinha uma versão quase 100% estável desse novo relatório, criado com carinho e a certeza de que seria feito para nós, e não por dinheiro. Mas ainda não me parecia totalmente confiável. Eram muitos dados coletados do Analytics, Search Console, Hotjar, AWR e outras ferramentas, e unificar tudo isso em uma visão de dashboard não é fácil.

Entre outubro e dezembro fiz mais ajustes, pedi feedbacks dos clientes e dos próprios analistas sobre as visões que tínhamos (essa com certeza foi a parte mais importante, que faltou na versão anterior). E com uma versão quase final, em dezembro realizamos a primeira fase de entrega do novo relatório em uma lista pequena de clientes, a caráter de teste.

Um exemplo de um dos módulos do dashboard sobre o tráfego do site

O retorno foi extremamente positivo, tanto dos clientes, quanto dos analistas. E agora em janeiro/fevereiro estamos passando para a fase de implementação em todos os clientes da agência, e claro, ainda aberto a sugestões de melhorias.

Estou muito orgulhoso desse trabalho. Foram meses dedicados a ele, noites sem dormir e muito aprendizado. E o que posso tirar de maior aprendizado é:

– Reclamação
+ Ação

Não importa se você é mais jovem que os outros, se tem menos experiência ou se as oportunidades não aparecem.

Lembre-se: 
– Você cria suas oportunidades.
– Você pode muito mais do que imagina.
– Sonhe alto. Se não alcançar, pelo menos você vai chegar mais longe do que você está hoje.

Agradecimentos especiais: Matheus Mazacotte pelo incentivo de trazer o projeto pra agência. Luiz Sabino pelos ensinamentos sobre as fórmulas que não conhecia e pela correção das bordas azuis. Alana Schmidt pela ideia de integração com o Google Meu Negócio, sem isso eu não pensaria em integrar também o Hotjar e relatório de estabilidade do servidor. José pela construção de pensamento personalizada por cliente, você é crânio! E por último e não menos importante: Gabriela Carsten por me aguentar noites trabalhando.



SOURCE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here